quinta-feira, 27 de abril de 2017

Aïd al-Kebir no Marrocos

Uma das grandes festas do calendário islâmico é o Aïd al-Adha, também conhecida como festa do sacrifício. No Marrocos, é a "fête du mouton", já que nesse dia, cada homem chefe de família deve sacrificar uma ovelha.  A história do sacrifício de uma ovelha vem lá do antigo testamento, com Abraão e seu filho Ismail, e que é mantida nas práticas do Islã.

A festa do sacrifício dura 4 dias é a mais importante do islã. Ela precede a data da peregrinação à Meca, o hajj.

Para se sacrificar o pobre animal, é necessário comprá-lo. Muitas famílias fazem empréstimos para isso, pois o preço do animal é caro para a renda média de uma família marroquina. Há pessoas que também doam um animal para uma família mais pobre, pois passar um Aïd sem sacrificar um animal, seria um problema nos rituais e práticas do islamismo. O cordeiro pode ser substituído por uma cabra ou boi de mais de 2 anos, ou um camelo de mais de 5 anos.

Mercado de cordeiros em Rabat. Setembro 2015.
Muitas famílias compram o animal dias ou semanas antes da data, para garantir bom preço ou boa mercadoria, e cuidam do animal no próprio apartamento por alguns dias (sim, vi um cordeiro subindo as escadas do meu prédio).

Sobre o abate em si, no Marrocos, qualquer um e em qualquer lugar pode ser feito. Na Europa, há proibições de se abater animais nas cidades ou espaços domésticos, e isso gera debates sobre limites entre tolerância religiosa e saúde pública.

Alguns prédios mais "chiques" em Rabat tem salas de abate: local para lavar o animal, banjos para pendurar a carcaça, mesas para limpar o animal depois de morto.

Não estava lá no dia do sacrifício, mas dizem que a cidade cheira a sangue e morte. Algumas das padarias e outros locais com grandes fornos prestam serviço de assar.








Além da matança dos animais, nessa data costuma-se oferecer presentes às crianças: brinquedos ou roupas novas.


Carneiro sendo transportado em moto. Rabat, setembro 2015.

Para terminar, segue uma imagem triste, de cabras sendo colocadas para o transporte no porta-malas de um carro. Nos meus estudos sobre carne Halal, descobri que uma leitura mais aprofundada do Alcorão fala de respeito e amor aos animais. Não imagino que esse tipo de tratamento seja de fato, Halal.


A festa do Aïd al-Kebir esse ano, possivelmente será no dia 01 de agosto.

E me pergunto sobre veganos-muçulmanos (se é que eles existem, já que em um ano procurando pelo Marrocos, não encontrei ninguém), como vêem essa relação da festa do sacrifício com a libertação animal.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Museus históricos de Moscou


Moscou é cheia de museus!
Tem muito, muito museu! E eu estive particularmente envolvida com os de história.

Segue a minha resenha pra novos visitantes!

Informação importante: quase todos os museus de Moscou são gratuitos no 3o domingo do mês.
Os museus costumam fechas de segunda ou terça.

Museu Histórico Nacional
Localizado na Praça Vermelha. O prédio em si é maravilhoso, construído pelo Imperador no final do século XIX.

Esperava mais, porque os relatos acabam com o período final da Monarquia. Nada sobre a revolução, queda do império, Guerra Fria, ou qualquer coisa posterior a 1900. Acho que o audio-guia é imprescindível, porque há poucas coisas traduzidas. E ainda assim, o audio guia é bastante simplório, não abarcando todas as salas ou peças.

Entrada: 400 Rub
Audio-guia: de 200 a 350 Rub.

Museu Histórico Nacional (à esquerda)

Árvore genealógica das dinastias na Rússia
Tumba funerária do período pré-medieval
Estátua do período da invasão mongol
Adicionar legenda
Sapator preservados graças às baixas temperaturas

Mapa do período da invasão mongol






Moedas utilizadas no período medieval


Museu de História Contemporânea Russa
Esse ano, em edição especial de celebração de 100 anos da Revolução Russa.
Ainda assim, aqui havia história do processo da revolução, até 1918. E volta em 1987 com a crise do Regime Soviético, fim da Guerra Fria, e independência das Repúblicas da ex-URSS (CCCP em Russo).

O Museu de História Contemporânea fica na linha verde, perto da estação Tverskaya.

Entrada: 250 Rub.










Museu da Segunda Guerra Mundial
O Museu Central da Grande Guerra Patriótica foi construído alguns anos depois do final da guerra, no governo de Stalín, fica no Parque Pobedy, que é or si só uma atração.
Ele é interessante pela exuberância, e por narrar a guerra com um olhar do Leste: as grandes batalhas do Pacífico, a crise com o Japão, a participação dos países Sul-Asiáticos, e uma porção de coisas que nunca de fato aprendemos na escola.
Os museus da Guerra na Europa são mais centrados nos campos de concentração nazistas na Europa do Leste, na invasão à França, na chegada dos americanos na Normandia, enquanto aqui fala-se dos acordos entre a Rússia e o governo chinês, na independência da Mongólia, e punhado de outras coisas interessantes.

Além disso, tem um apelo da opulência do governo soviético, na importância das batalhas vencidas pela Rússia em Stalingrado e em Moscou, na crises com os países nórdicos como Finlândia, Estônia, Lituânia. Pela primeira vez, entendi o porquê de ter sido uma Guerra Mundial, e não um conflito na Europa que incluía Japão e EUA.

Entrada: 250 Rub



Estátua de soldado chinês e russo 
Reconstrução da posição dos snnipers nazistas na Batalha de Berlim

Dá pra ler mais nesse blog.

Museu Arqueológico de Moscou

Visitei porque estava grátis. Só recomendo nessas condições.
é interessante, porque mostra as fortificações subterrâneas existentes na Praça Vermelha.



Bunker 42
Não fui, mas recomendo a visita ao Museu Bunker 42, que fica na estação Taganka
A entrada é um pouco cara, quase 2000 rublos, e depende do tour que você quer fazer. A reserva me pareceu um pouco complicada também. Mas são os túneis construídos para defesa de arma nucleares durante a Guerra Fria.


Parque Histórico "Rússia, minha história"
Esse museu fica no Parque VDNKH, é todo futurista, e parece um pouco "kitchy".
Porém, ele parece bem mais didático que o Museu Histórico Nacional, tem mais ferramentas multimídias, mapas e diagramas. Quem for, me conta!

Entrada: 500 Rub.
Fechado às segundas.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Minhas anotações da palestra sobre o acordo previdenciário Brasil-Áustria (2016)

Previdência social na Áustria 

INSS e Ministério do Trabalho e Previdência Social

O texto está finalizado. Passa pela análise jurídica. Depois de assinado vai para o Congresso Nacional. 

Expectativa de dois anos no Congresso. 

Acordo ratificado. 
Quando passa pelo congresso, há um decreto de autorização. 
Os dois parlamentos vão trocar notas. 
E nesses textos diz-se quando o acordo vai entrar em vigor. Isso é só uma fase. Demora pra entrar em vigor. 

Inss- assuntos internacionais 
Lá estao todos os textos em vigor, os em negociação e os assinados. 

Quando o acordo estiver finalizado, vai para a página. É nesse site que se imprime os formulários. 

Benefícios previstos: Aposentadoria por idade e por invalidez e pensão por morte. 

Eva de Oliveira Rodrigues
Premissa: tempo de contribuição sejam considerados para a totalizacao. 
Mínimo de 15 anos de contribuição. 
Cada país paga a sua parte. 
Nunca se paga a totalidade. 
As idades são diferentes.

Os requisitos tem que ser cumpridos nos dois países. 

No Brasil há uma agência específica para uma das 7 agencias do INSS que fazem o internacional. 

No Brasil, vai ser analisado e o benefício vai ser concedido de forma pro-rata. 

Áustria: 62 anos é a idade mínima para aposentar. 

Cidadania: não tem problema ter perdido a cidadania brasileira. 

Duplo recolhimento:
Lei diz que não pode pagar os dois. 
Só se pode pagar facultativo se não houver acordo. 
Tenta-se tirar essa trava. 
Quando o acordo entrar em vigor, deixe de pagar. 
Sem o acordo, teriam ter 2 aposentadorias, uma no Brasil e uma na Áustria. 

Previdência: tempo e valor

Segunda etapa do cálculo: tem os 15 anos, mas 7 anos era da Áustria. 

Decreto de renda 3000:
Residentes no exterior: reter 25% na saída (a não ser que exista acordo de bi-tributação)
Quem vai reter é quem paga o
Benefício. Isso não é com a previdência. Competência da Receita Federal. 

Contribuição facultativa: só parar de pagar. 

12 acordos bilaterais 
Ibero-americano e Mercosul
Pode-se fazer a remessa do dinheiro diretamente. Fato gerador dos 25% é a residência no exterior. 

Portugal e Espanha
Portugal: 25% o pais que paga o benefício 
Espanha: o pais de residência é quem fica com a retribuição. 

O acordo é para a carência. 

40 anos para a aposentadoria integral na Áustria. 
O acordo é para a contribuição de base. 

Aposentadoria por tempo de contribuição não está no acordo. 
Apenas aposentadoria por idade em idade regular. 
Tentarão tirar essa restrição.

Fe de vida- pode fazer no Consulado. 

segunda-feira, 17 de abril de 2017

A Páscoa na Igreja Ortodoxa (Paskha)


No final de maio de 2015, estava na Romênia com minha amiga em um domingo de ramos. Foi a minha primeira vez dentro de uma igreja ortodoxa. Presenciei uma parte da missa de ramos no país. E por coincidência do destino, esse ano, a Páscoa Ortodoxa bateu com a Páscoa Católica.

Calendário
A Páscoa católica tem a ver com o equinócio de primavera no hemisfério norte. Ela deve ser celebrada no primeiro domingo de lua cheia após o equinócio no calendário gregoriano. No entanto, o equinócio católico não é o da observação astronômica, mas o do calendário, 21 de março.
Na páscoa ortodoxa, o calendário usado é o juliano.

Um calendário com os dias santos da Igreja Ortodoxa, está disponível no site da Arquidiocese de Buenos Aires.

O cálculo do dia da páscoa tem até nome próprio em latim, Computus. A quaresma também existe na fé ortodoxa, e a maior parte das pessoas não come carne ou derivados, ou bebe álcool durante esse período.

Na esfera doméstica, o domingo de Páscoa tem ovos tingidos de vermelho, um pão parecido com panetone, e um queijo feito de uma espécie de ricota com açúcar, manteiga, e  damasco e uvas secas  chamado "Páscoa".

Ovos tingidos de vermelho, pão, e o  queijo chamado Pashka
As igrejas ortodoxas não tem estátuas ou imagens, apenas pinturas. Mulheres devem cobrir as cabeças para entrarem em um igreja ortodoxa. Leve sempre um lenço ou cachecol. Todas as igrejas de Moscou tem visitação gratuita. Algumas viraram museu, como a de São Basílio na Praça Vermelha, e aí deve-se pagar.

Painel eclesiástico, na Igreja de São Basílio (Praça Vermelha, Moscou).
Na sexta-feira santa acompanhei uma missa. Entre as peculiaridades, não há cadeiras ou bancos para se sentar. Todos ficam de pé. Todas as mulheres portavam saias ou vestidos longos, e não calças.  O sinal da cruz cruza primeiro do lado direito e não o esquerdo, e inclina-se para a frente ao terminar.

Todas as velas usadas nas igrejas são feitas de cera de abelha. Você pode comprar por 10 rublos. Mas na Páscoa, elas são tingidas de vermelho, e só podem ser comprada mediante a apresentação de um papel. Estive na igreja ontem, tentei entender o procedimento, mas não rolou. Imagino que deva-se escrever o nome de pra quem irá acender a vela, ou seus pecados que você quer perdoar.

Acabei descobrindo que as cores das velas na igreja ortodoxa é bastante importante (mais informações, aqui).
Velas acessas em igreja ortodoxa russa

A Igreja de São Basílio é linda por fora, e histórica por dentro. Eu sugiro aos interessados no tema, a visitarem as igrejas "de verdade" onde há missas e outras cerimônias acontecendo. Há uma na Praça Vermelha, próxima a Museu Histórico Nacional.

Igreja de São Basílio, vista de fora.



Capela ao lado da Catedral de Jesus Cristo Salvador

As mulheres na Rússia

Este texto começa com uma pequena anedota da minha amiga russa de quando ela morava na Inglaterra.

Ela estava conversando com a moça que alugava apartamento para ela, e entre uma prosa e outra, descobre que sua mãe abandonou o trabalho depois de casada para cuidar dos filhos e da família. Olhar para a avó dela com esses olhos era inconcebível.

Vou ilustrar esse fato com algumas estátuas de mulheres nos metrôs de Moscou.
Elas carregam armas, lutam, e são tratadas como heroínas.
Ou trabalham na agricultura ou metalurgia, como qualquer outro ser humano, usando saias, dividindo atividades produtivas junto aos homens.

Estação de Metrô "Praça Vermelha"

Zoya Anatolyevna Kosmodemyanskaya 
Estátua de 

Estação Partizanskaya. "Partisans" eram guerrilheiros russos lutando contra os nazistas na II Guerra Mundial


Abaixo, uma sequência de imagens da estação Elektrozavodskaya, na linha azul marinha.






Ainda no tema mulher, não podemos nos esquecer da corrida espacial entre a URSS e EUA. A primeira mulher astronauta, Valentina Tereshkova. Ela trabalhava em uma indústria têxtil até ser selecionada para o programa espacial russo. Se tornou membro do Partido Comunista Russo depois do fim da carreira enquanto astronauta.

Tapeçaria com o rosto de Valentina Tereshkova, no Museu de História Contemporânea Russa

Mas nem tudo são flores. Há retrocessos, como a lei que permite violência doméstica em sua primeira ocorrência não ser considerada um crime. A sociedade russa tem se transformado muito e rapidamente desde o fim da união soviética. 

Também fica a lacuna de mulheres em cargos de alto escalão dentro do regime soviético. O protagonismo histórico da revolução, ficou centrado nas figuras masculinas.

Para saber mais sobre o papel das mulheres russas no feminismo, cheque o texto da Carta Capital sobre a pesquisadora Graziela Schneider, autora de "A revolução das mulheres: emancipação feminina na Rússia Soviética".



quarta-feira, 12 de abril de 2017

Rússia - Informações básicas.

Meu visto D na Áustria, para estudo de alemão, expirou no início de abril. Graças ao bom entendimento austríaco das leis migratórias no território Schengen, sou autorizada a usar o visto de turista na sequência do visto D, que me permite ficar 90 dias na Europa num período de 180 dias. Sem saber das incertezas do futuro, decidi aproveitar as duas semanas de férias do curso de alemão para economizar dias. Liguei pra minha amiga do mestrado Russa, e cá estou, aproveitando a hospitalidade e colocando a conversa em dia.

---
Chegada e Imigração

Comprei a passagem com menos de uma semana da viagem por 170 euros ida e volta (Viena-Moscou), pela empresa S7. O serviço é semelhante ao da empresa espanhola Vueling. Brasileiros não precisam de visto para a Rússia para permanência de menos de 90 dias, basta apresentar um seguro de viagem para o período.

Estou chegando aos poucos. Ainda não troquei dinheiro (no aeroporto, eles pagam 45 Rúbias para cada euro, quando o valor pode se aproximar dos 60). Também preciso ir me registrar no cartório. Todo visitante, mesmo o que fica em hotel, deve fazer o registro de hospedagem no país. A conexão com as redes wifi é complicada. Meu celular e computador não se entendem com os roteadores locais, nem no aeroporto, nem na casa da minha amiga. Possivelmente vou arranjar um chip local para poder facilitar a comunicação nesse período por aqui.


Viena está a uma latitude superior à Viena, e incrivelmente, as plantas percebem isso. Enquanto Viena está toda verde e florida, Moscou ainda está com cara de inverno mal resolvido.

---
Política
A Rússia existe como país desde o fim da União Soviética. A transição do regime socialista para o atual trouxe muitos desafios ao maior país em território do mundo.

---
Geografia

A Rússia tem níveis de organização do território com diferentes autonomias administrativas: Cidades Federais (Moscou e São Petersburgo), Oblast, Krai, Repúblicas e regiões autônomas.
Leia esse post para saber mais.

---
Idioma
O idioma é o russo, o alfabeto é cirílico, e quase tudo está escrito com essas letrinhas que nem todo mundo entende.
Vale a pena entender o alfabeto. Em 2 dias eu aprendi as letrinhas.

X tem o som do nosso RR (Rios, por exemplo).
O N invertido tem som de I.
C é sempre S.
K faz o som de Catarina.
CH é escrito com w
O B faz com de V.
p é o som de R.
o som de P é o símbolo matemático de Pi.




---
Dinheiro

A tarde foi mais movimentada do que imaginava. Começou com câmbio correto. Pagaram 60 Rublos para cada Euro: no aeroporto pagavam 45. Depois pego o endereço, mas fica longe do centro (perto da minha amiga).

Os rublos russos são uma das moedas mais antigas do mundo. Sobreviveram ao Império Russo, a União Soviética e são agora moeda da Federação RussaOs centavos de rublos são os kopeks  (100 kopeks = 1 rublo). As moedas amarelas carregam uma figura de São Jorge e o dragão. A lança é que dá o nome de Kopek. As moedas mais novas, no entanto, levam a figura de uma águia de cabeça dupla. No dia a dia eles chamam as águias de galinha (Kurizça).  Em russo, rublo é рубль.

O texto do blog Brasileiro na Rússia explica bem a questão da moeda na Rússia.


---
Transporte

Moscou tem um sistema de metrô incrível!
Além das estações serem uma atração turística a parte, elas são 185! Sim, 185 estações!!
Uma das linhas é um anel viário circular que dá a volta em quase todo o perímetro da cidade.
O mapa completo está disponível aqui.
Cada trajeto individualmente custa 55 rublos, mas é possível comprar um cartão com 20 por menos.
Preços (não atualizado) aqui.


Por hora, é isso minha gente.
Em breve tem mais.